Santiago sem neve – o que fazer? – Chile

Publicado por

Chegou a hora de ter um novo olhar sobre Santiago. Em 2015 conheci a cidade no inverno (Clique aqui e confira o post completo), mas resolvi retornar no final do verão / começo do outono para conhecer o que ficou faltando.

IDIOMA: espanhol.

MOEDA: peso chileno (CLP).

CÂMBIO: R$1 = $212 pesos chilenos.

PERÍODO DA VIAGEM: 22 à 27 de abril de 2017 – virada do verão para o outono.

INTERNET: chip da @easysim4u. Único que pega em mais de 140 países e já chega ao seu destino conectado com internet 4G.

 

1º dia – SAÍDA DO ATACAMA e CHEGADA EM SANTIAGO:

Pontualmente às 20:40 partimos do Aeroporto Internacional El Loa (CJC) em Calama, em um voo da cia aérea chilena Sky, com duração de 2:05 em direção à Santiago. Chegamos por volta das 23:00 e o guia já estava a nossa espera no desembarque do Aeroporto Internacional Comodoro Arturo Merino Benítez (SCL). Pagamos $18.000 pesos chilenos ($9.000 para cada) em um transfer do aeroporto até hotel. Para quem não sabe, o Aeroporto de Santiago fica um pouco afastado do centro da cidade. Uber não é regulamentado e mil taxistas ficam tentando te convencer de fechar corrida com eles. Se tiver referências, contrate um transfer antes de sair do Brasil.

POST >> Quer saber como foi conhecer o Deserto do Atacama? Clique aqui!

Ficamos hospedadas no centro de Santiago, mais precisamente, no Hotel Boutique Tremo Forestal, que tem excelente localização e comodidade. Nosso apartamento era para duas pessoas, tinha dois quartos e um banheiro, pagamos US$400 dólares (quarto duplo para 5 diárias). Depois do check in fomos descansar.

.

2º dia – CITY TOUR – Palácio de la Moneda, Cerro Santa Lucía, Plaza de Armas, Mercado Central, La Chascona e Sky Costanera:

Acordamos cedo e finalmente todas as amigas se reuniram no café da manhã. Além das 4 amigas que já estavam viajando comigo no Atacama, mais 2 se juntaram a nós em Santiago.

Por volta das 09:30 da manhã pedimos um uber e partimos em direção ao Palácio de la Moneda, para ver a troca de guarda. Infelizmente, o trânsito nos fez chegar atrasadas. Quando chegamos a Plaza de la Constituición, a guarda já estava saindo.

DCIM159GOPRO
Palácio de la Moneda

Por isso, fiquem atentos aos horários e aos dias que a troca acontece. A cerimônia é tradicionalíssima e acontece desde 1851, sem interrupções, de 2 em 2 dias. De acordo com o mês, elas são realizadas em dias ímpares ou pares. Em março de 2017, foram nos dias ímpares.

DCIM159GOPRO
Palácio de la Moneda

Saindo do Palácio de la Moneda, demos a volta em torno dele e passamos na Calle Agustinas, para trocar dinheiro. A rua é famosa por ter muitas casas de câmbio, uma pertinho da outra. Conseguimos um câmbio bem melhor do que em todos os outros lugares, R$1 = $212 pesos chilenos.

Fomos caminhando em linha reta até chegarmos ao Cerro Santa Lucía, local da nossa segunda parada. Os cerros são morros situados em Santiago de onde podemos ter uma visão privilegiada da cidade. O Cerro Santa Lucía é enorme e possui vários pontos onde podemos avistar grande parte da cidade e da Cordilheira dos Andes.

IMG_4054
Cerro Santa Lucía

O seu mirante principal fica no topo do castelo que está no centro do cerro. A poluição intensa deixa a Cordilheira praticamente imperceptível.

unnamed (6)
Cerro Santa Lucía – mirante

A fonte principal também rende ótimas fotos. O Cerro é um lugar muito válido de se visitar, até porque, a entrada é gratuita.

unnamed (2)
Cerro Santa Lucía – fonte principal

Saindo do Cerro, fomos caminhando até a Plaza de Armas, principal praça e também o Centro Histórico de Santiago.

DCIM159GOPRO
Plaza de Armas

Na foto acima, podemos avistar a maravilhosa Catedral Metropolitana de Santiago, a frente, e o Museu Histórico Nacional, prédio amarelo a direita, onde podemos subir na torre do relógio e ter uma vista de toda a Plaza de Armas.

unnamed
Vista da Torre do Relógio  – Plaza de Armas
unnamed (9)
Vista da Torre do Relógio – Catedral Metropolitana de Santiago

Já estava na hora de almoçar e bem próximo a Plaza de Armas, está o Shopping Vivo El Centro, com várias opções de alimentação. Almoçamos lá e em seguida, partimos para a próxima parada.

Bem próximo ao Shopping, está o Mercado Central de Santiago, ótimo local para almoçar também, porém, a chatice dos garçons te gritando irrita demais. Eles fazem um “corredor polonês” na hora do almoço em todas as entradas do Mercado, tentando te convencer a almoçar no restaurante que eles trabalham. É desagradável. Para isso não acontecer com você, evite ir na hora do almoço.

Mercado-Central-santiago-chile-arquitetura-capa
Mercado Central de Santiago

No Mercado Central além de restaurantes e feira de artesanato, também vende-se peixes e mariscos frescos, o que dá um odor nada agradável na entrada. Passe correndo e siga até a parte central, perto da fonte. Lá você vai encontrar o melhor preço para comprar souvenir em toda a cidade. As barraquinhas vendem de tudo e vale muito a pena dar uma olhada!

Mercado-Central-santiago-chile-arquitetura
Mercado Central de Santiago – dentro

Depois que saímos do Mercado, regressamos para a Plaza de Armas e de lá pedimos um uber para a La Chascona, uma das casas que morou o famoso escritor e poeta chileno, Pablo Neruda. Hoje funciona um museu, que reproduz em detalhes como era a vida dele e de sua esposa na casa que fica em Santiago, aos pés do Cerro San Cristóbal.

Não sei se foi má fé ou por que o motorista realmente não sabia, ele nos deixou em frente ao Cerro. Tivemos que descer a rua e virar a primeira à esquerda para chegar até a Casa Museo La Chascona.

Soube que em alta temporada é necessário fazer reserva, pois, a quantidade de visitas diárias é limitada. Como fomos fora de temporada, não houve necessidade de agendamento. O valor da entrada é de $7.000 pesos chilenos e ao ingressar na casa, te dão um áudio guia, que você pode escolher o idioma para acompanhar o que representou cada cômodo da casa.

DCIM159GOPRO
La Chascona – Casa Museo de Neruda em Santiago

É muito interessante a visita, mas não podemos tirar fotos nas partes internas da casa. Se você for fã vai se sentir no mundo de Neruda. O tempo para a visita é livre e pode ir cada pessoa a seu ritmo. No final, tem uma lojinha de souvenir com muitas coisinhas lindas e representativas sobre escritor.

DCIM159GOPRO
La Chascona – Casa Museo de Neruda em Santiago

Na saída tínhamos que optar onde gostaríamos de assistir o pôr do sol, uma vez que não daria tempo de ir para o Cerro San Cristóbal e depois para o Sky Costanera. Todas escolheram ir para o Sky Costanera, mirante situado no 61º e 62º andares do Shopping Costanera Center, edifício mais alto da América Latina. Chegamos ao shopping às 17:30 e corremos para adquirir nossos tickets, para subir até o mirante. Todos os dias da semana, exceto às quartas-feiras, o ticket de entrada é $10.000 pesos chilenos. Às quartas-feiras, o ticket de entrada é $5.000 pesos chilenos, mas digamos que tirar boas fotos por lá nesse dia é praticamente impossível, devida a grande concentração de pessoas que querem aproveitar a “promoção”. Pouco antes das 18:00 já estávamos lá em cima. O elevador demora menos de 1 minuto para subir 61 andares, é surreal. Dá uma pequena pressão no ouvido, mas nada que prejudique.

unnamed (1)
Sky Costanera – 61º andar

O mirante tem uma vista de 360º de Santiago e arrisco dizer, que será o pôr do sol mais lindo da sua viagem. No outono (março de 2017), época que fui, subi às 18:00 e o sol só se pôs completamente às 19:40. Mas após esse horário, os tons do céu mudam a cada minuto. O mais impressionante é que a cada instante que passa ele vai ficando ainda mais lindo.

unnamed (7)
Sky Costanera – 61º andar

Devem lembrar que o mirante possui dois andares (61º e 62º), então, fique revezando entre um e outro. O que fiz foi tirar muitas fotos na parte que fica logo onde saímos do elevador (local que avistamos a Cordilheira) e depois subi para o 62º andar, onde tirei fotos do lado direito (onde avistamos o Cerro San Cristóbal e o pôr do sol atrás do Cerro).

unnamed (5)
Sky Costanera – 62º andar

O segundo andar é mais vazio, por isso aconselho a vocês subirem na hora do pôr do sol, já que quase ninguém sabe ou lembra que ele existe.

unnamed (4)
Sky Costanera – 62º andar

Saímos do Sky Costanera e fomos passear pelo shopping. O Costanera Center é o melhor shopping de Santiago, tem todas as grandes lojas de departamento que existem nos demais países. Ficamos um bom tempo na Zara aproveitando as promoções de roupas de frio. Leve dólares ou pesos chilenos se forem fazer compras, pois, não aceitam real.

Para jantar, decidimos ir ao Hard Rock Café Santiago, que fica no térreo do Shopping.

IMG_4219
Hard Rock Café Santiago

Nesse dia, estava tendo o jogo Chile x Argentina pelas Eliminatórias da Copa do Mundo e todos estavam vidrados nos diversos telões espalhados pelo bar. Os chilenos são tão fanáticos por futebol quanto os brasileiros. Fiquei impressionada! Depois do jantar retornamos ao hotel para descansar.

.

3º dia – ISLA NEGRA, ALGARROBO, VIÑA DEL MAR e VALPARAÍSO:

Acordamos bem cedo e fomos tomar café. O dia amanheceu meio fechado, mas como íamos para as cidades litorâneas próximas a Santiago, pensamos que o tempo poderia melhorar, o que infelizmente não aconteceu. Esse dia o tour era $35.000 pesos chilenos por pessoa e não estava incluída nenhuma refeição no pacote. Partimos de Santiago rumo a nossa primeira parada.

A cidade de Isla Negra foi colocada no roteiro para que pudéssemos conhecer mais uma das casas do famoso poeta e escritor chileno, Pablo Neruda.

A Casa Museo Isla Negra, leva o mesmo nome da cidade onde fica situada. Na entrada avistamos os banheiros e uma cafeteria bem charmosa. Efetuamos o pagamento do ticket de entrada no valor de $7.000 pesos chilenos e fomos para a fila, pois, entram grupos com determinada quantidade de pessoas. Toda de frente para o mar, eu arrisco dizer que é a mais linda das três casas (situadas em Santiago, Isla Negra e Valparaíso).

DCIM159GOPRO
Isla Negra – símbolos de Neruda

A visita é como em La Chascona, tempo livre e com áudio guia. Mas essa casa era bem maior, mais cheia de detalhes e história, e como se não bastasse, ainda tem uma vista de tirar o fôlego. Infelizmente o dia estava nublado.

DCIM159GOPRO
Isla Negra – símbolos de Neruda

Lá fora, também em frente ao Oceano Pacífico, estão enterrados os restos mortais dele, que em 2013 foi exumado à pedido do Partido Comunista Chileno, pois, tinham dúvidas da verdadeira causa da morte do ex-senador, poeta e escritor, Pablo Neruda. A sepultura pode ser visitada logo após o último ponto da casa ser narrado pelo áudio guia.

DCIM160GOPRO
Isla Negra – ao fundo, sepultura de Pablo Neruda

Saindo de Isla Negra, seguimos para Algarrobo, para ver a majestosa piscina do Condomínio San Alfonso del Mar. Nada mais, nada menos, que a maior piscina do mundo com 1 km de comprimento. Mas não pudemos entrar, uma vez que a piscina está em um condomínio onde somente os sócios e algumas agências tem acesso. Foi legal a experiência de ver de perto aquela grandiosidade toda.

DCIM160GOPRO
Condomínio San Alfonso del Mar

Após essa rápida passagem por Algarrobo, partimos rumo a Viña del Mar e Valparaíso. Nossa primeira parada foi em Viña del Mar. Por indicação do nosso guia, fomos almoçar no Castillo del Mar, um restaurante especializado em frutos do mar, situado de frente para o Oceano Pacífico e o Castillo Wulff.

castillo-ross-1
Castillo del Mar

Culinária maravilhosa, restaurante incrível que merece muito que vocês conheçam. Em cima, no topo do restaurante, tem um mirante lindinho, lembrando a torre de um castelo com uma vista maravilhosa.

1200px-Castillo_Wulff1
Castillo Wulff

Quando terminamos o almoço, atravessamos a rua e fomos conhecer o Castillo Wulff, construção secular e que tem uma vista incrível da orla de Viña del Mar. Algumas vezes por ano ele recebe exposições de arte itinerantes e a entrada é gratuita.

IMG_4388
Castillo Wulff – dentro

O mirante do Castillo Wulff tem uma vista incrível do Oceano Pacífico. Não deixe de conferir quando estiver lá. O mirante fica a esquerda de quem está entrando.

DCIM160GOPRO
Castillo Wulff – mirante

Após a visita ao Castillo Wulff, fomos para o centro de Viña del Mar. Fizemos uma rápida parada no Museo Fonck, para tirar algumas fotos com 1 dos 2 únicos Moais originais que estão fora da Ilha de Páscoa (o outro está em Londres). Para quem não sabe, os moais são as famosas esculturas gigantes que existem na Ilha. Se estiver com mais tempo, visite o museu, pois, vale muito a pena. Ele é o Museu de Arqueologia e História da Ilha de Páscoa e o valor da entrada é de $2.700 pesos chilenos.

IMG_4332
Museo Fonck – Moai original

Saindo do Museu, fomos para a próxima parada do tour. Bem próximo a orla de Viña del Mar, está o famoso Relógio de Flores. Parada obrigatória para quem visita a cidade.

IMG_4352
Relógio de Flores

Após a visita ao relógio, fomos para Valparaíso. Começamos fazendo uma parada na parte mais alta da cidade, em Cerro Alegre, onde estão os famosos grafites nas paredes das casas. Um lugar perigoso, porém muito colorido e que rende muitas fotos bonitas. Certifique-se de ir com guia, afinal eles são moradores locais e sabem onde é mais seguro para que os turistas andem.

IMG_4343
Cerro Alegre

Descendo o Cerro Alegre, fomos para a Plaza Sotomayor, principal praça de Valparaíso, onde se encontra o Edifício da Armada do Chile, ao centro o Monumento a los Heróes de Iquique e ao fundo o famoso Porto de Valparaíso, por muito tempo considerado o mais importante da América do Sul.

20883021_345898885860021_749336241970855646_n
Porto de Valparaíso

Ao redor da praça existem muitas cafeterias e restaurantes, para os fãs de Starbucks, existe uma cafeteria da marca na praça, próximo ao Edifício da Armada do Chile. Após o nosso café, partimos novamente de volta à Santiago.

.

4º dia – CAJON DEL MAIPO / EMBALSE EL YESO:

Mais uma vez, nosso dia começou cedo. Às 8:00 chegaram para nos buscar e o destino era a realização de um sonho. Esse dia o tour era $35.000 pesos chilenos por pessoa e estava incluído churrasco tipicamente chileno no pacote. Estávamos indo rumo ao Cajon del Maipo ou Embalse el Yeso.

unnamed (16)
Embalse el Yeso / Cajon del Maipo

O Cajon del Maipo fica a aproximadamente 2:30 de Santiago, sendo 1 hora de estrada em excelentes condições e 1:30 de estrada ruim e de difícil acesso. A primeira vez que estive em Santiago, foi no inverno e queria muito ter já conhecido, mas o fato de estar nevando, torna o caminho ainda mais perigoso, por isso, ele fica fechado no inverno e precisei voltar para conhecer. Enfim, 2:30 depois, chegamos!

DCIM160GOPRO
Embalse el Yeso / Cajon del Maipo

O lugar é simplesmente de deixar qualquer um sem palavras!

O Cajon del Maipo é um lago represado na Cordilheira dos Andes a uma altitude de 2.500 metros acima do nível do mar e que abastece boa parte da cidade de Santiago.

HEGJ4677
Embalse el Yeso / Cajon del Maipo

Para o nosso almoço, não poderia ter um cenário melhor. Acostumadas aos cafés da manhã de tirar o fôlego no Atacama, esse dia também foi incrível. O churrasco que o nosso guia preparou estava delicioso. Tinha vinho, diversos tipos carnes, pão, petiscos, queijos, suco e refrigerante. Lá venta bastante e aconselho que levem um casaco corta vento. Após o almoço, ficamos por alí tirando fotos e mais tarde retornamos para Santiago.

DCIM160GOPRO
Embalse el Yeso / Cajon del Maipo

Esse dia era o último dia de viagem de 3 das amigas que estava viajando comigo. Resolvemos sair para comemorar a viagem maravilhosa.

Escolhemos o bar BackStage no Pátio BellaVista, local onde vocês vão encontrar uma infinidade de bares, restaurantes, lojas diversas e casa de câmbio. É como se fosse um shopping a céu aberto. O BackStage, nesse dia, tocou música latina. Foi muito massa passar umas horas lá. Adorei!

Próximo à meia noite, nós retornamos para o nosso hotel para descansar!

.

5º dia – VIÑA UNDURRAGA e BAIRRO BELLAVISTA:

Enfim, neste dia, dormimos até mais tarde!

Estávamos precisando descansar um pouco, afinal, acordar todos os dias muito cedo e com atividades pré-determinadas é bastante cansativo. Às 12:00 tínhamos um tour guiado marcado na Viña Undurraga em Talagante, na Região Metropolitana de Santiago. Optamos ir de uber para ganhar tempo, já que as opções que teríamos seria metrô até uma parte e depois teríamos que pegar um ônibus. Éramos 4 pessoas e pagamos pela corrida de ida $12.200 pesos chilenos e $14.000 pesos chilenos pela corrida de volta.

IMG_4575
Viña Undurraga

O tour é necessário reservar por e-mail pelo menos com 24h de antecedência, mas o pagamento é efetuado na própria bilheteria da Vinícola.

IMG_4593
Viña Undurraga

Pagamos $11.000 pesos chilenos por pessoa em um tour/degustação de aproximadamente 1:30.

IMG_4864
Viña Undurraga

Já havia visitado outras vinícolas, mas essa é linda e merece muito entrar no roteiro. No tour eles dão uma taça para as degustações e que depois você pode levar de lembrança.

IMG_4673
Viña Undurraga

Na saída, existe uma loja de souvenir e vinhos. A motorista do uber ficou nos esperando e voltamos para Santiago com ela.

unnamed (19)
Viña Undurraga

Pedimos para nos deixar no Pátio BellaVista. Almoçamos no Restaurante Puerto BellaVista e foi uma ótima pedida, pois, o tempero é delicioso! Pedi uma parmegiana de filé divina!

Algumas amigas decidiram ir conhecer o Cerro San Cristóbal que fica a menos de 5 minutos caminhando do Pátio BellaVista, logo no final da rua. Como eu já conhecia, decidi voltar para o hotel para descansar.

.

6º dia – VOLTA PARA O BRASIL:

Hora de dar tchau!

Nosso voo era às 07:10 da manhã e às 03:30 passaram para nos buscar. Em voos internacionais é mais seguro chegar com pelo menos 3 horas de antecedência Ao aeroporto. Pagamos pelo transfer do hotel para o aeroporto $15.000 pesos chilenos ($7.500 para cada). Tomamos café no Starbucks, único local aberto aquela hora da madrugada no Aeroporto Internacional Comodoro Arturo Merino Benítez (SCL). Desembarcamos no Aeroporto Internacional de São Paulo-Guarulhos (GRU) às 11:00 da manhã. Almoçamos e esperamos um pouco, já que nosso voo para o Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek – Brasília (BSB) era às 15:30. Enfim, às 17:15 chegamos a Brasília.

 

Essa viagem foi incrível!

Espero ter a companhia de vocês na próxima…

.

GASTOS EM SANTIAGO:

Câmbio em Santiago: R$1 = $212 pesos chilenos

  • Transfer aeroporto > hotel: $9.000 pesos chilenos por pessoa
  • Hospedagem (Hotel Boutique Tremo Forestal – 5 diárias): US$200 dólares por pessoa
  • Passeios com o guia: $70.000 pesos chilenos
  • Passeios e tickets por conta própria: $36.000 pesos chilenos
  • Corridas de Uber pela cidade: R$20.000 pesos chilenos
  • Alimentação (almoço / jantar): $50.000 pesos chilenos (4 refeições)
  • Transfer hotel > aeroporto: $7.500 pesos chilenos por pessoa
  • Passagem aérea (ida) pela cia Gol de Santiago > Brasília: R$1.358
  • TOTAL: (+/-) R$2.970 por pessoa

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.